domingo, 4 de novembro de 2012

Caídos

Género: Romance
Páginas: 416
Editora: Asa
Cortesia de: Clube dos livros

Na véspera do seu décimo oitavo aniversário, Aaron Corbet é assombrado por um pesadelo. Aaron encontra-se num cenário negro, caótico e violento, envergando uma armadura, no centro de um conflito sangrento.
Consegue ouvir o som das armas a chocarem, os gritos dos que são atingidos e os gemidos dos moribundos, e um outro som que não consegue identificar. Mas, quando olha para cima, percebe, ao ver centenas de guerreiros em armadura a descer do céu em direcção ao campo de batalha. É o som de bater de asas. O bater de asas dos anjos.
Órfão desde o nascimento, Aaron descobre, para sua surpresa, que tem poderes sobrenaturais, mas só quando é abordado por dois desconhecidos é que começa a compreender o seu papel como ligação entre anjos e humanos e se vê envolvido numa luta eterna entre o bem e o mal.

Quanto este livro foi editado em Portugal logo se criou um enorme buliço à sua volta. De repente para onde olhasse víamos alguém a falar dele, publicidade as livrarias, comentários nos blogs. Ora como não poderia deixar de ser eu tinha que o ler para compreender o porquê. E honestamente não compreendi. Sim é um pouco diferente o facto de falar de anjos, mas não é o único, nem o primeiro. Fora isso não vi nada em que se destacasse. Gostei da sua escrita fluída, com algum impacto que nos leva bem para o meio do enredo. Mas não me levou à livraria mais próxima como outros fazem, com a vontade de adquirir para mais tarde o poder voltar a saborear. A edição portuguesa tem alguns pontos a seu favor. O facto de ter juntado os dois livros, a capa que é bastante apelativa e a publicidade muito bem conseguida.
Em conclusão é um bom livro juvenil, para descontrair numa tarde chuvosa de inverno.

4 comentários:

  1. É sempre pena quando temos destas desilusões :P

    ResponderEliminar
  2. podes crer, mas livros melhores virão....para quando o próximo?

    ResponderEliminar
  3. Vim conhecer seu blogue por causa da
    da arvore de Natal da Blogosfera.
    Voltarei sempre que possa.
    Saudações
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Irene, espero que se sinta em casa

      Eliminar