quinta-feira, 6 de março de 2014

Estação de ossos

496 Páginas

2059. Paige Mahoney tem dezanove anos e trabalha no submundo do crime da Londres de Scion, na zona dos Sete Quadrantes, para Jaxon Hall. O seu trabalho consiste em procurar informações invadindo a mente de outras pessoas. Paige é uma caminhante de sonhos, uma clarividente - e, no seu mundo, no mundo de Scion, comete traição pelo simples facto de respirar. Está a chover no dia em que a sua vida muda para sempre. Atacada, drogada e raptada, Paige é levada para Oxford - uma cidade mantida em segredo há duzentos anos e controlada por uma raça poderosa, vinda de outro mundo, os Refaim. Paige é atribuída ao Guardião, um Refaíta com motivações misteriosas. Ele é o seu mestre. O seu professor. O seu inimigo natural. Mas, para Paige recuperar a sua liberdade, tem de se deixar reabilitar naquela prisão onde tem por destino morrer.

Lamento ter de dizer isto, principalmente tendo em conta o sacrifício que é para as editoras nos presentearem com livros tão deliciosos mas não consegui entrar na trama deste livro e não gostei. Provavelmente terá sido por ter expectativas tão altas. A capa é maravilhosa e as criticas favoráveis, mas o contuedo não me cativou. Lamento

Sem comentários:

Enviar um comentário